FLASH DE SEGUNDA CORTINA

E se, num local escuro, você quiser que pessoa na foto apareça nítida e o fundo em movimento?

Dominada por poucos, desejada por muitos, assim é a técnica do flash em segunda cortina. Mas o que é isso, afinal? Para compreender como funciona essa técnica, vamos voltar ao básico e entender como a câmera registra uma foto: quando o botão disparador é acionado, uma “janela” (chamada obturador) se abre na frente do sensor, permitindo que a luz penetre na câmera e seja capturada por ele, fechando-se ao final do tempo determinado pelo fotógrafo. Veja esse vídeo:

O tempo pelo qual o obturador (a tal “janela”) permanecerá aberta dependerá principalmente do quão claro ou escuro é o local onde a foto está sendo feita. Lugares muito claros (como um dia ensolarado, por exemplo) exigem que o obturador permaneça aberto por tempos bem curtos, ao passo que um local com pouca luz exigirá um longo tempo de exposição do sensor (convém lembrar que, na fotografia, 1 segundo é uma ETERNIDADE). Esse tempo pode ser reduzido usando-se a luz do flash, o qual cumprirá o papel do sol. Obviamente, com uma velocidade rápida do obturador (a “janela” abrindo e fechando rapidamente) a foto ficará nítida, porém o fundo da foto ficará menos claro do que aqueles que estão à frente.

Acontece que, muitas vezes, é interessante que tanto o fundo quanto a(s) pessoa(s) fiquem claras na foto, seja para mostrar as luzes e cores do local, seja para dar a impressão de movimento. É aí que entra a técnica de FLASH DE SEGUNDA CORTINA, que consiste basicamente em utilizar uma velocidade baixa de obturador – ou seja, fazer com que o sensor da câmera exponha por mais tempo – combinada com um disparo de flash pouco antes do obturador fechar. E como fazer isso? Segue a receita:

1º Se estiver usando o flash embutido na câmera, regule para que ele dispare em segunda cortina (quase todas as câmeras portáteis têm esse ajuste);

2º Se estiver usando o flash externo (acoplado ou não na câmera) escolha no menu DO PRÓPRIO FLASH a opção de disparo em segunda cortina;

3º Defina um tempo longo de obturador, por volta de 1/15 e vá aumentando conforme sua confiança/experiência/necessidade permitirem;

4º Abra o diafragma o máximo que sua lente permitir (f/4, f/3.5, f/2, etc);

5º Use um ajuste baixo de ISO (sensibilidade do sensor), em torno de 400 – não queremos uma foto granulada, né?;

5º Regule o flash (se possível) para uma potência média, a fim de não clarear demais a pessoa/assunto que estiver em primeiro plano;

6º Faça o foco naquilo que você quer que fique nítido e dispare o obturador. O resultado será algo parecido com estas fotos aqui:

0.6s, f/4, ISO 400

 

1.4s, f/4, ISO 640

 

Pode ser que nas primeiras vezes o resultado não fique tão bom mas, como tudo na fotografia, ganha-se qualidade conforme se pratica. Experimente com tempos diferentes de obturador e ajustes de flash.

 

Logo SEOX - Sites para Fotógrafos